Naufrágios Históricos da Baía de Todos os Santos

A Bahia é um dos estados do Brasil com o maior número de naufrágios históricos, especialmente tendo sido a baía de Todos palco de diversas batalhas desde o período do Brasil colônia até as grandes guerras mundiais.

São considerados naufrágios históricos todo aqueles que não foram afundados intencionalmente para servirem de recife artificial ou ponto de mergulho.

Existe ainda um pequeno vapor cuja data do afundamento e o nome real da embarcação são desconhecidos, tudo oque se sabe é que os tijolos refratários da sua caldeira apresentavam a palavra Calder gravado neles. O naufrágio é conhecido em Salvador pelo nome Vapor da Jequitáia por estar naufragado na praia do Canta Galo, bairro da Jequitáia.

Além de mergulhos nos naufrágios históricos a baía de Todos os Santos permite um mergulho em um dos maiores palcos de batalhas históricas por mais de um século, desde o primeiro registro de afundamento no local em 1599 até o fim do período colonial, onde o mergulhador pode ver âncoras, madeirames e com sorte peças de porcelana, garrafas antigas e até mesmo espadas que de tempos em tempos são descobertos pela ação da maré, o Banco da Panela.

Se ampliarmos a área, ainda no Estado da Bahia temos naufrágios históricos ao longo de toda a costa do estado.

  • Naufrágio do vapor de rodas S.Salvador (1850) – Jauá
  • Naufrágio do vapor Paraná (1877) – Jauá
  • Naufrágio do paquete Guardiana (1885) – Abrolhos
  • Naufrágio do cargueiro Nébula (1892) – Abrolhos
  • Naufrágio do paquete Santa Catharina (1914) – Abrolhos
  • Naufrágio do Avião (1951) – Boipeba
  • Naufrágio do cargueiro Rosalinda (1955) – Abrolhos
  • Naufrágio do cargueiro Castor (1984) – Porto Seguro
  • Naufrágio dos Castelhanos (????) – Boipeba
  • entre muitos outros …

Agende com a sua operadora de mergulho uma visita a estes magníficos naufrágios e mergulhe na nossa história.

About Rodrigo Maia-Nogueira

Mergulhador e apaixonado pelos oceanos desde a infância. Desde a década de 1990 está envolvido em ações e pesquisas relacionadas com a biota aquática, tendo sido coordenador de resgate do Centro de Resgate de Mamíferos Aquáticos (CRMA) do Instituto Mamíferos Aquáticos (IMA) e fundador do Centro de Pesquisa e Conservação dos Ecossistemas Aquáticos (Biota Aquática) e do EcoBioGeo Meio Ambiente & Mergulho Científico, e ao longo dos anos participou de projetos de pesquisa e de consultoria na ambiental em parceria com diversas instituições. Também atua como instrutor de mergulho SDI e PADI. Tem como objetivo, além de produzir informação de qualidade fomentar o reconhecimento e a qualificação dos mergulhadores científicos.