A regra ou a lenda da meia-volta na torneira do cilindro

Durante a maioria dos cursos básicos de mergulho na aula de apresentação e montagem do equipamento os alunos aprendem que ao abrir o seu cilindro devem girar a torneira completamente e ao chegar no final, para evitar que trave, retornar meio giro, ou um quarto de volta, fazer meia-volta … em fim, retornar um pouco a torneira.

Essa regra, que não consta nos manuais, foi incorporada e replicada pelos instrutores levando em conta as regras de uso de cilindros na indústria e em ambiente hospitalar.

As torneiras antigas dos cilindros cujo aperto excessivo podia realmente causar alguns danos, com o tempo a torneira ao ser forçada no limite da abertura arrebentaria uma haste de proteção fazendo com que ela pudesse ser girada infinitamente, perdendo a função de abrir e fechar, liberando ou impedindo o fluxo de ar; Outro dano possível, ou pelo menos divulgado à época e ainda repetido por muitos é o fato de que a oxidação, cristais de sal ou mesmo grãos de areia podiam travar a torneira aberta não permitindo que esta pudesse ser fechada para que o equipamento fosse desmontado ou em caso de necessidade de em uma emergência fechar a torneira.

Apesar da regra da meia volta ainda existir para cilindros industriais e de uso hospitalar mesmo com o avanço tecnológico e o desenvolvimento de equipamentos cada vez mais seguros e livres de falhas, no caso dos cilindros de mergulho porém as torneiras mais modernas possuem sistemas que protegem as suas vedações e que tornam menos pesada a atividade de abrir e fechar totalmente a torneira, sem a necessidade de fazer força.

A Divers Alert Network (DAN) registrou desde o ano de 2013, 13 incidentes de mergulho que estiveram associados à regra da meia-volta, dos quais um teve consequência fatal.

Imagine o seguinte cenário: a torneira do seu cilindro está fechada, mas você já vestiu seu equipamento. Você estica um dos seus braços pra trás e alcança a torneira do cilindro e consegue girá-la para abrir totalmente evitando cair na água com o cilindro fechado e portanto sem gás para respirar. Porém, se ao invés de fechada a válvula estivesse aberta e com meia-volta dada, inseguro você ao alcançar a válvula pode fechá-la por engano e abrir somente meia-volta, respira pelo regulador e consegue puxar o gás, pula na água e começa a descer, no entanto, a respiração fica cada vez mais pesada, cada vez mais difícil até chegar ao ponto que o gás não vem ao puxar pelo regulador.

Da mesma forma que você precisa puxar mais ar para encher seus pulmões devido ao aumento de pressão, o gás que sob pressão fica mais denso também precisa de uma abertura maior na torneira do cilindro para chegar até os reguladores e aberto apenas meia-volta da torneira o fluxo será limitado afetando a demanda do gás resultando em falta de gás respirável.

A partir de agora, evite a prática da meia-volta e em vez disso, lembre-se, antes de vestir seu equipamento confira se o cilindro já está aberto, troque uma rotina pela outra. confundir a direção da torneira estando de costas não acontece apenas com mergulhadores inexperientes, a DAN deixa claro que existem diversos relatos de casos em que divemasters e instrutores cometeram tal engano.

Um teste interessante para ter certeza que a torneira do seu cilindro está aberta é respirar repetidas vezes pelo regulador observando o manômetro, se ele estiver mostrando que o cilindro está cheio ou com gás e em nenhum momento a agulha do manômetro se mover significa que ele está aberto, se estiver meio aberto a agulha tende a ficar movendo para um lado e para o outro, reduzindo a quantidade de gás no mostrador quando se inspira e voltando a aumentar quando se expira, e se estiver fechado a cada inspiração feita o volume no mostrador vai reduzir sem subir novamente a cada expiração.

A segurança no mergulho depende de alguns fatores e comportamentos conservadores, todos fáceis de se realizar:

  • Nunca mergulhe além dos limites da sua certificação, seja de profundidade, de velocidade de subida, tempo de fundo, ou qualquer outro;
  • Mantenha seus equipamentos sempre limpos e em dia com a manutenção;
  • Utilize todos os equipamentos necessários para o mergulho que vai realizar (incluindo lanternas, carretilhas ou spool, decomark, etc);
  • Verifique todo o seu equipamento antes de cair na água, fazer um checklist com seu dupla ajuda muito;
    Verifique a data de inspeção do cilindro que você vai utilizar;
  • Verifique se o gás do cilindro tem gosto ou cheiro, e se tiver algum gosto ou cheiro, recuse o cilindro; ar não tem cheiro e nem gosto NENHUM;
  • Mantenha-se atualizado quanto aos limites e procedimentos da sua certificadora;
  • Pratique os procedimentos de segurança, a memória muscula é uma grande aliada;
  • Regularmente, visite um médico e faça uma avaliação clinica. Não esqueça de avisar ao seu médico que você é um mergulhador recreativo;
  • Mantenha bons hábitos, durma bem, evite bebidas alcoólicas e excessos no dia anterior ao mergulho.
  • E o mais importante MERGULHE regularmente!!!!!!!
Please follow and like us:

Autor(es)

+ Artigos

Mergulhador e apaixonado pelos oceanos desde a infância.
Desde a década de 1990 está envolvido em ações e pesquisas relacionadas com a biota aquática, tendo sido coordenador de resgate do Centro de Resgate de Mamíferos Aquáticos (CRMA) do Instituto Mamíferos Aquáticos (IMA) e fundador do Centro de Pesquisa e Conservação dos Ecossistemas Aquáticos (Biota Aquática) e do EcoBioGeo Meio Ambiente & Mergulho Científico, e ao longo dos anos participou de projetos de pesquisa e de consultoria na ambiental em parceria com diversas instituições.
Também atua como instrutor de mergulho SDI e PADI.
Tem como objetivo, além de produzir informação de qualidade fomentar o reconhecimento e a qualificação dos mergulhadores científicos.

2 thoughts on “A regra ou a lenda da meia-volta na torneira do cilindro

  1. Excelente registro Rodrigão! Um outro exemplo de não dar meia-volta na torneira seria de um mergulhador que vai mergulhar em espaços confinados como cavernas ou naufrágios, onde especialmente na configuração de backmount com cilindros duplos essas torneiras podem acabar “raspando” em partes superiores da caverna ou naufrágio e isso pode acabar fechando o cilindro total ou parcial, podendo ter como consequência as causas que você descreveu \,,/_

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.