A Rêmora

A Biota Aquática da baía de Todos os Santos e costa Atlântica de Salvador, Bahia

Rêmora (Echeneis naucrates)

  • Classe: Actinopterigyii
  • Ordem: Perciformes
  • Família: Echeneidae
Jovem Rêmora (Echeneis naucrates) fotografado na enseada do Marco Polo, baía de Todos os Santos (Foto: Rodrigo Maia-Nogueira)

DESCRIÇÃO

A Rêmora que pode medir até 110cm de comprimento possui um corpo alongado de coloração cinza uniforme nos animais maiores, e apresentando uma faixa lateral larga de coloração mais escura com margens branca, da extremidade do focinho até a cauda.

A Rêmora apresenta ainda um disco oval estriado no topo da cabeça, o qual utiliza como uma espécie de ventosa para se fixar em outros animais ou superfícies.

Jovem Rêmora (Echeneis naucrates) fotografado na enseada do Marco Polo, baía de Todos os Santos (Foto: Rodrigo Maia-Nogueira)

BIOLOGIA

As Rêmoras são mais comuns em águas abertas aderidas a outros peixes maiores, além de raias, tubarões, tartarugas, golfinhos, baleias e até mesmo embarcações, porém ocasionalmente podem se aproximar dos ambientes costeiros e inclusive serem observadas nadando livremente.

As Rêmoras solitárias, ou mesmo as que estejam acompanhando outros animais podem se soltar e seguir um mergulhador, podendo até mesmo se aderir ao seu corpo.

As Rêmoras se alimentam de pequenos peixes, de ectoparasitas que captura na pele dos seus hospedeiros ou mesmo comendo os restos de presas destes mesmos hospedeiros. Exemplares jovens, ainda pequenos, podem ao visitar os recifes atuar como peixes limpadores, especialmente para espécies de budiões (gêneros scarus e Sparisoma).

Jovem Rêmora (Echeneis naucrates) fotografado na enseada do Marco Polo, baía de Todos os Santos (Foto: Rodrigo Maia-Nogueira)

DISTRIBUIÇÃO

A Rêmora é uma espécie abundante em águas tropicais dos oceanos Atlântico, Indico e Pacífico além do mar Mediterrâneo.

Apesar de ser uma espécie abundante é muito difícil de ser vista durante os mergulhos em Salvador e na baía de Todos os santos, porém ela pode aparecer em todos os pontos de mergulho.

Jovem Rêmora (Echeneis naucrates) fotografado na enseada do Marco Polo, baía de Todos os Santos (Foto: Rodrigo Maia-Nogueira)

STATUS DE CONSERVAÇÃO

A Rêmora não se contra classificada sob nenhuma categoria de ameaça.

Jovem Rêmora (Echeneis naucrates) fotografado na enseada do Marco Polo, baía de Todos os Santos (Foto: Rodrigo Maia-Nogueira)
Please follow and like us:

Autor(es)

+ Artigos

Mergulhador e apaixonado pelos oceanos desde a infância.
Desde a década de 1990 está envolvido em ações e pesquisas relacionadas com a biota aquática, tendo sido coordenador de resgate do Centro de Resgate de Mamíferos Aquáticos (CRMA) do Instituto Mamíferos Aquáticos (IMA) e fundador do Centro de Pesquisa e Conservação dos Ecossistemas Aquáticos (Biota Aquática) e do EcoBioGeo Meio Ambiente & Mergulho Científico, e ao longo dos anos participou de projetos de pesquisa e de consultoria na ambiental em parceria com diversas instituições.
Também atua como instrutor de mergulho SDI e PADI.
Tem como objetivo, além de produzir informação de qualidade fomentar o reconhecimento e a qualificação dos mergulhadores científicos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.