A Moreia-comum

A Biota Aquática da baía de Todos os Santos e costa Atlântica de Salvador, Bahia

Moreia-comum (Gymnothorax vicinus)

  • Classe: Actinopterigyii
  • Ordem: Anguiliformes
  • Família: Muraenidae
Moreia-comum (Gymnothorax vicinus) fotografada na baía de Todos os Santos (Foto: Rodrigo Maia-Nogueira)

DESCRIÇÃO

O corpo da Moreia-comum que pode atingir até 1m de comprimento é extremamente alongado, roliço e robusto, sem escamas e sem nadadeiras peitorais.

Moreia-comum (Gymnothorax vicinus) fotografada no naufrágio do Blackadder, Parque Cavalo Marinho (Foto: Rodrigo Maia-Nogueira)

Colorido varia do marrom-esverdeado ao cinza com fundo pálido dando aspecto de manchado. As margens das nadadeiras dorsal e anal são brancas com uma estreita faixa negra. A boca da Moreia-comum é bege com o interior púrpura ou mais escuro, especialmente no canto da boca.

Moreia-comum (Gymnothorax vicinus) fotografada no naufrágio do Blackadder, Parque Cavalo Marinho (Foto: Rodrigo Maia-Nogueira)

O focinho da Moreia-comum que apresenta narinas tubulares como as meias espécies de Moreia é mais afilado do que o destas demais espécies.

Moreia-comum (Gymnothorax vicinus) fotografada na baía de Todos os Santos (Foto: Rodrigo Maia-Nogueira)

BIOLOGIA

A Moreia-comum que possui uma dieta carnívora, possui hábito noturno embora possa ser ativo durante o dia.

Moreia-comum (Gymnothorax vicinus) fotografada no naufrágio do Blackadder, Parque Cavalo Marinho (Foto: Rodrigo Maia-Nogueira)

O comportamento de abrir e fechar a boca tem como objetivo ventilar as brânquias, dando a falsa impressão de querer morder. É uma espécie tímida e prefere ficar escondida quando da presença do mergulhador, apenas com a cabeça de fora observando.

Moreia-comum (Gymnothorax vicinus) fotografada na baía de Todos os Santos (Foto: Rodrigo Maia-Nogueira)

DISTRIBUIÇÃO

A Moreia-comum ocorre no Atlântico Ocidental, da Carolina do Norte nos Estados Unidos ao sudeste do Brasil, incluindo as ilhas oceânicas brasileiras.

Moreia-comum (Gymnothorax vicinus) fotografada no naufrágio do Blackadder, Parque Cavalo Marinho (Foto: Rodrigo Maia-Nogueira)

Em Salvador e na baía de Todos os Santos é uma das espécies de Moreia mais comuns nos pontos de mergulho.

Moreia-comum (Gymnothorax vicinus) fotografada no Parque Marinho da Barra (Foto: Rodrigo Maia-Nogueira)

STATUS DE CONSERVAÇÃO

A Moreia-comum não se encontra em nenhuma lista de espécies ameaçadas.

Moreia-comum (Gymnothorax vicinus) fotografada no naufrágio do Blackadder, Parque Cavalo Marinho (Foto: Rodrigo Maia-Nogueira)

Apesar do seu tamanho, ocasionalmente a Moreia-comum é capturada com fins ornamentais.

Please follow and like us:

Autor(es)

+ Artigos

Mergulhador e apaixonado pelos oceanos desde a infância.
Desde a década de 1990 está envolvido em ações e pesquisas relacionadas com a biota aquática, tendo sido coordenador de resgate do Centro de Resgate de Mamíferos Aquáticos (CRMA) do Instituto Mamíferos Aquáticos (IMA) e fundador do Centro de Pesquisa e Conservação dos Ecossistemas Aquáticos (Biota Aquática) e do EcoBioGeo Meio Ambiente & Mergulho Científico, e ao longo dos anos participou de projetos de pesquisa e de consultoria na ambiental em parceria com diversas instituições.
Também atua como instrutor de mergulho SDI e PADI.
Tem como objetivo, além de produzir informação de qualidade fomentar o reconhecimento e a qualificação dos mergulhadores científicos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.