O Sargentinho

A Biota Aquática da baía de Todos os Santos e costa Atlântica de Salvador, Bahia

Sargentinho (Abudefduf saxatilis)

  • Classe: Actinopterigyii
  • Ordem: Perciformes
  • Família: Pomacentridae
Agregação de Sargentinhos (Abudefduf saxatilis) fotografado no Parque Marinho da Barra (Foro: Rodrigo Maia-Nogueira)

DESCRIÇÃO

O corpo do Sargentinho que pode atingir até 20cm de comprimento, assim como o dos demais peixes da família Pomacentridae tem formato oval, é comprimido e ligeiramente alto, o focinho é curto e a boca é pequena.

A cabeça a barriga do Sargentinho são prateadas, o dorso e as laterais são amarelo com barras verticais escuras. No período reprodutivo o Sargentinho macho apresenta uma coloração em um tom entre o roxo e o azulado por todo o corpo e as barras verticais se tornam menos nítidas.

Cardume de jovens Sargentinhos (Abudefduf saxatilis) (Foto: Rodrigo Maia-Nogueira)

BIOLOGIA

O Sargentinho é uma espécie recifal mais comum nas áreas mais rasas dos recifes onde é bastante abundante, ocorrendo inclusive nas poças formadas na porção dos recifes que fica emersa nas marés baixas.

No período reprodutivo o Sargentinho macho é extremamente territorialistas, e quando há postura de ovos de coloração roxo-avermelhada aderidos às rochas ele os defende com bastante voracidade não deixando nenhum outro peixe se aproximar. Além de defender os ovos o Sargentinho também fica oxigenando-os com a boca.

Onívoro o Sargentinho se alimenta de invertebrados, algas e plâncton, formando grandes agregações em áreas de alimentação.

Os jovens costumam formar cardumes numerosos próximo à superfície.

Geralmente ignoram a presença do mergulhador.

Macho adulto de Sargentinho (Abudefduf saxatilis) com coloração do período reprodutivo fotografado no naufrágio do Maraldi, no Parque Marinho da Barra (Foto: Rodrigo Maia-Nogueira)

DISTRIBUIÇÃO

O Sargentinho ocorre no Atlântico Ocidental de Rhode Island nos Estados Unidos até o Uruguai, ocorrendo também no Atlântico Oriental, em Cabo Verde e no Oeste da África até Angola.

Em Salvador e na baía de Todos os Santos o Sargentinho é encontrado em praticamente todos os pontos de mergulho.

Cardume de jovens Sargentinhos (Abudefduf saxatilis) (Foto: Rodrigo Maia-Nogueira)

STATUS DE CONSERVAÇÃO

O Sargentinho não se encontra em nenhuma lista de espécies ameaçadas.

O Sargentinho sofre com a captura para o mercado de orientais, sendo uma das espécies mais utilizadas pelos iniciantes no aquário marinho por conta da sua resistência.

Please follow and like us:

Autor(es)

+ Artigos

Mergulhador e apaixonado pelos oceanos desde a infância.
Desde a década de 1990 está envolvido em ações e pesquisas relacionadas com a biota aquática, tendo sido coordenador de resgate do Centro de Resgate de Mamíferos Aquáticos (CRMA) do Instituto Mamíferos Aquáticos (IMA) e fundador do Centro de Pesquisa e Conservação dos Ecossistemas Aquáticos (Biota Aquática) e do EcoBioGeo Meio Ambiente & Mergulho Científico, e ao longo dos anos participou de projetos de pesquisa e de consultoria na ambiental em parceria com diversas instituições.
Também atua como instrutor de mergulho SDI e PADI.
Tem como objetivo, além de produzir informação de qualidade fomentar o reconhecimento e a qualificação dos mergulhadores científicos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.