Porto da Barra

O Porto da Barra é lindo! Na minha opinião a mais bela praia urbana que já visitei e olha que visitei algumas praias urbanas famosas aqui no Brasil … mas igual ao nosso “portinho” (como é carinhosamente conhecido por muitos que frequentam suas areias) não tem não. O Porto da Barra foi eleito em 2007 a 3ª praia mais bonita do mundo pelo periódico The Guardian.

Porto da Barra sob as lentes de Guilherme Gaensly (1870) (Fonte: Salvador Antinga)

Com relação ao espaço geográfico, o Porto da Barra é uma pequena enseada de águas calmas, quente e transparente localizada na entrada da baía de Todos os Santos virada para o Oeste (uma das poucas praias brasileiras virada para esta direção) o que proporciona verdadeiros espetáculos ao por do sol. O Porto da Barra é magnífico e mantém estas condições por todos os meses do ano exceto por um dia ou outro entre os meses de agosto e setembro, em dias de ressaca.

Porto da Barra (Foto: Rodrigo Maia-Nogueira)

O declive da praia é ligeiramente acentuado então em poucos passos a água já está acima da cintura. Dentro dos limites da enseada a profundidade não passa dos 8m, porém seguindo os cabos submarinos que seguem perpendiculares à praia em direção à ilha de Itaparica é possível chegar em pontos com até 20m de profundidade, este trecho é muito utilizado para o mergulho noturno.

Porto da Barra (Foto: Rodrigo Maia-Nogueira)

Além de sua beleza cênica o Porto da Barra também tem muita história pra contar, não só os “causos” peculiares muito comuns no seu dia-a-dia envolvendo alguns ilustres desconhecidos e até mesmo alguns famosos que frequentam suas areias, como ter sido o ponto onde desembarcou em 1549 o primeiro Governador-Geral do Brasil, Tomé de Souza, fundado então a cidade de São Salvador da Baía de Todos os Santos, evento histórico para o qual foi erguido um mastro com uma cruz de malta que recebeu o nome de marco do descobrimento.

Porto da Barra (Foto: Rodrigo Maia-Nogueira)

Ainda no contexto histórico a pequena enseada do Porto da barra com aproximadamente 300m de extensão tem em seus limites os fortes de Santa Maria (1614) ao Sul e o Forte de São Diogo (1609) ao Norte, ambos erguidos no Governo do Governador Geral Don Diogo de Menezes Siqueira e que atualmente estão sob os cuidados do Exército Brasileiro.

Porto da Barra (Foto: Rodrigo Maia-Nogueira)

Por ser uma praia urbana, pequena, e muito frequentada infelizmente é no fundo do Porta da Barra que se concentra uma das maiores quantidades do lixo marinho descartado nas praias urbanas de Salvador … copos, garrafas PET, palitinhos de queijo de coalho, latas de cerveja e de refrigerante, camisinhas (preservativos), sapatos, roupas, peças de biquine (geralmente a de baixo), celulares, cartas de baralho, bitucas de cigarro, canudos e velas de automóveis estão entre os itens mais comuns.

Lixo marinho: Carteira de cigarro fotografada no Porto da Barra (Foto: Rodrigo Maia-Nogueira)

Entre os anos de 2005 e 2013 a ONG Biota Aquática realizou diversas ações de limpeza de praias na praia do Porto da Barra, sendo a primeira instituição a ir além nestes eventos em praias soteropolitanas retirando o foco em promoção de uma atividade diferente de mergulho para o combate a um dos problemas mais sérios em relação aos oceanos. Sendo a primeira instituição soteropolitana a dar tratamento estatístico-científico para os dados coletados o que resultou em alguns papers publicados em periódicos e monografias, entre outras produções científicas.

Lixo marinho: Restos de uma lata de alumínio fotografadod no Porto da Barra (Foto: Rodrigo Maia-Nogueira)

Em setembro de 2009 uma ação realizada pela Biota Aquática em parceria com o grupo de voluntários do Greenpeace e de outras ONGs locais e escolas de mergulho recolheu em aproximadamente 7 horas de evento pouco mais de 9 toneladas em lixo.

Lixo marinho: Carta de baralho fotografada no Porto da Barra (Foto: Rodrigo Maia-Nogueira)

Hoje, graças a ações de limpeza do mar cada vez mais frequentes realizadas pelo grupo Fundo da Folia a quantidade de lixo submersa diminuiu bastante!

Raia Treme-treme (Narcine brasiliensis) fotografada no Porto da Barra (Foto: Rodrigo Maia-Nogueira)

O Porto da Barra é o ponto de mergulho que mais recebe mergulhadores em Salvador devido a facilidade em se fazer um mergulho à partir da praia, o número de batismos de mergulho realizados por dia nesta praia é enorme. Pelo menos duas escolas de mergulho possuem sede em frente à praia e são especializadas no batismo de praia, uma delas inclusive, a Submerso, capacitada para realizar mergulho adaptado (levar deficientes físicos para mergulhar). Vez ou outra surgem instrutores ou empreendimentos aventureiros que oferecem batismo nesta praia, tomem cuidado exijam as credenciais do instrutor ou divemaster que vai te guiar, não mergulhe sé o guia não tiver nenhuma destas duas certificações … evite também aqueles que levam mais de um mergulhador por instrutor para fazer batismo.

Budião-Zelinda (Scarus zelindae) fotografado no Porto da Barra (Foto: Rodrigo Maia-Nogueira)

Então, vamos ao foco no que realmente importa, o mergulho para deslumbrar a beleza submersa do Porto da Barra!!!!

Budiãozinho (Halichoeres brasiliensis) fotografado no Porto da Barra (Foto: Rodrigo Maia-Nogueira)

A maior parte da enseada é composta por substrato inconsolidado, arenoso, com pequenas pedras que aglomeram alguns organismos onde as vezes é possível ver algumas raias Treme-treme (Narcine brasiliensis), porém na sua porção sul, próximo ao Forte de Santa Maria o costão rochoso chega dentro d´água e se espalha proporcionando substrato consolidado para a fixação de uma infinidade de organismos e servindo de abrigo para uma infinidade de outros organismos, são muitas as espécies de esponjas coloridas e tunicados, além de corais-mole-brasileiro (Neoespongodes atlanticus) que atualmente disputam o território com o coral mole invasor Xênia-azul (Sansibia sp.).

Coral-mole invasor Xênia-azul (Sansibia sp.) fotografado no Porto da Barra (Foto: Rodrigo Maia-Nogueira)

Dentre os invertebrados é possível observar Polvos (Octopus vulgaris), Lagostas (Panulirus sp.), Camarões-palhaço (Stenopus hispidus), Caranguejos-aranha (Sytenorhynchus seticornis), ouriços diversos, estrelas-do-mar diversas, Lulas (Sepiotheutis sepioidea), lesmas-do-mar de diversos tamanhos e cores, caranguejos, siris, nudibrânquios, além de muitos outros.

Lesma-do-mar-colorida (Chelidonura hirundinina) fotografada no Porto da Barra (Foto: Pablo Gomez)

Dentre os peixes o destaque, além das raias Treme-treme, se dá para os Cavalos-marinhos-de-focinho-longo (Hippocampus reidi) e os Peixes-sapo (Antennarius sp.) que exigem bastante atenção do mergulhador mas que ao serem encontrados as suas belezas exóticas compensam. São mais de 100 espécies de peixes recifais registradas pela ONG Biota Aquática para a praia do Porto da Barra.

Peixe-sapo (Antennarius sp.) fotografada no Porto da Barra (Foto: Rodrigo Maia-Nogueira)

Na areia é bastante comum encontrar Mutucas-de-areia (Ophicthus ophis) enterradas apenas com a cabeça de fora e trilhas (Pseudupeneus maculatus e Mulloidichthys martinicus), já entre as pedras são as Mutucas (Myrichthys ocellatus e mais raramente a Myrichthys breviceps) que são observadas forrageando. Moreias como a Comum (Gymnothorax vicinus) e a Caramuru (Gymnothorax funebris) também são vistas entre as fendas e locas do costão rochoso.

Mutuca-de-areia (Ophichthus ophis) fotografada no Porto da Barra (Foto: Rodrigo Maia-Nogueira)

Tem épocas do ano que a praia fica repleta de cardumes de Sardinhas (harengula sp.), de Xixarros (Decapterus sp.) e de Pititingas (Engraulidae).

Cardume enorme de Sardinhas (Harengula sp.) fotografado no Porto da Barra (Foto: Rodrigo Maia-Nogueira)

Outra ilustre frequentadora do Porto da Barra é a Tartarugas-de-pente (Eretmochelys imbricata) que é quase sempre observada nos mergulhos.

Tartaruga-de-pente (Eretmochelys imbricata) fotografada no Porto da Barra (Foto: Rodrigo Maia-Nogueira)
  • Localização: Entrada da Baía de Todos os Santos, bairro da Barra.
    • Coordenadas
      • Latitude: -13.004878º
      • Longitude: -38.532855º
  • Profundidades
    • Mínima: 0m.
    • Máxima: 20m
Barracuda (Sphyraena barracuda) fotografada no Porto da Barra (Foto: Rodrigo Maia-Nogueira)
  • Visibilidade média: 15m na horizontal, as vezes até mais e raramente menos.
  • Distância da costa: 0m
  • Tempo de navegação à partir do Porto de Salvador: 20 minutos
  • Nível mínimo de certificação: Básico ou não certificado.

.

Please follow and like us:
error

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *