A Maria-Preta

A Biota Aquática da baía de Todos os Santos e costa Atlântica de Salvador, Bahia

Maria-preta (Stegastes fuscus)

  • Classe: Actinopterigyii
  • Ordem: Perciformes
  • Família: Pomacentridae

DESCRIÇÃO

Filhote de Maria-preta (Stegastes fuscus) registrada no Porto da Barra (Foto:Rodrigo Maia-Nogueira)

A maria-preta é um peixinho de corpo ovalado de coloração cujo indivíduo jovem apresenta coloração azul pálida, mais escura no dorso e bem mais clara no ventre apresentando pintas cintilantes na cabeça e região dorsal, além de um ocelo negro margeado de azul na base posterior da nadadeira dorsal e alguns exemplares podem ainda apresentar uma fina faixa laranja no topo da cabeça, e quando adulto adquire uma coloração marrom-oliva com a cabeça mais clara apresentando vestígios das pequenas manchas cintilantes muitas vezes já bem apagadas, e algumas vezes apresentando a cauda que tem as margens arredondadas, esbranquiçada.

Maria-preta (Stegastes fuscus) adulta registrada no Quebra-mar Norte (Foto:Rodrigo Maia-Nogueira)

Quando adulto a Maria-preta pode medir até 15 cm de comprimento.

Exemplar bem mais velho de Maria-preta (Stegastes fuscus) registrada no Yacht Clube da Bahia (Foto:Rodrigo Maia-Nogueira)

BIOLOGIA

A Maria-preta é um peixinho territorialista e cuida da sua área como se fosse uma fazenda, podando as algas das quais se alimenta de forma que elas nunca são comidas totalmente e sempre tenham algas em seu território que não é muito grande, permitindo que várias Marias-pretas possuam territórios bem próximos uma da outra, porém sem sobreposições.

Maria-preta (Stegastes fuscus) adulta registrada no Quebra-mar Norte (Foto:Rodrigo Maia-Nogueira)

Apesar do território da Maria-preta não ser muito grande, ela o defende com bastante vigor, não só de outras Marias-pretas, mas de qualquer outro peixe que ouse forragear nas algas do território. Não é incomum Marias-pretas reagirem de forma vigorosa à aproximação de um mergulhador, nadando em sua direção e fazendo manobras rápidas ameaçadoras, e as vezes até mesmo mordiscando o mergulhador nas mãos ou na máscara (as mordiscadas não machucam, não doem e as vezes são inclusive imperceptíveis). Também já foi observado o comportamento de defesa do território contra as lentes de uma câmera, provavelmente reagindo contra o seu próprio reflexo na lente.

Maria-preta (Stegastes fuscus) adulta quase se batendo na lente da câmera na tentaiva de defender o seu território. Exemplar registrado no Quebra-mar Norte (Foto:Rodrigo Maia-Nogueira)

Os filhotes não apresentam o mesmo comportamento e fogem para a loca mais perto na menor aproximação.

Maria-preta (Stegastes fuscus) adulta registrada no Quebra-mar Norte (Foto:Rodrigo Maia-Nogueira)

A Maria-preta se alimenta da parte superior dos tufos de algas do seu território e de pequenos invertebrados a estas associados, porém sua alimentação é considerada como herbívora territorialista, o consumo de invertebrados é considerado oportunista e não intencional.

Maria-preta (Stegastes fuscus) adulta registrada no Quebra-mar Norte (Foto:Rodrigo Maia-Nogueira)

É uma espécie bastante comum, podendo ser observada desde em poças de maré com poucos centímetros e água a até 12m de profundidade.

A reprodução da Maria-preta é ovípara cujos ovos são demersais e ficam aderidos ao substrato.

Maria-preta (Stegastes fuscus) adulta registrada no Quebra-mar Norte (Foto:Rodrigo Maia-Nogueira)

DISTRIBUIÇÃO

A Maria-preta é uma espécie endêmica do Brasil, com registros desde o Maranhão até Santa Catarina.

EM Salvador e baía de Todos os Santos a Maria-preta pode ser encontrada em todas as praias e portanto em todos os pontos de mergulho com até 12m de profundidade.

Maria-preta (Stegastes fuscus) adulta registrada no Quebra-mar Norte (Foto:Rodrigo Maia-Nogueira)

STATUS DE CONSERVAÇÃO

A Maria-preta não se encontra classificada em nenhuma categoria de ameaça em nenhuma lista de espécies ameaçadas.

Maria-preta (Stegastes fuscus) adulta registrada no Quebra-mar Norte (Foto:Rodrigo Maia-Nogueira)
Please follow and like us:

Autor(es)

+ Artigos

Mergulhador e apaixonado pelos oceanos desde a infância.
Desde a década de 1990 está envolvido em ações e pesquisas relacionadas com a biota aquática, tendo sido coordenador de resgate do Centro de Resgate de Mamíferos Aquáticos (CRMA) do Instituto Mamíferos Aquáticos (IMA) e fundador do Centro de Pesquisa e Conservação dos Ecossistemas Aquáticos (Biota Aquática) e do EcoBioGeo Meio Ambiente & Mergulho Científico, e ao longo dos anos participou de projetos de pesquisa e de consultoria na ambiental em parceria com diversas instituições.
Também atua como instrutor de mergulho SDI e PADI.
Tem como objetivo, além de produzir informação de qualidade fomentar o reconhecimento e a qualificação dos mergulhadores científicos.

About Rodrigo Maia-Nogueira

Mergulhador e apaixonado pelos oceanos desde a infância. Desde a década de 1990 está envolvido em ações e pesquisas relacionadas com a biota aquática, tendo sido coordenador de resgate do Centro de Resgate de Mamíferos Aquáticos (CRMA) do Instituto Mamíferos Aquáticos (IMA) e fundador do Centro de Pesquisa e Conservação dos Ecossistemas Aquáticos (Biota Aquática) e do EcoBioGeo Meio Ambiente & Mergulho Científico, e ao longo dos anos participou de projetos de pesquisa e de consultoria na ambiental em parceria com diversas instituições. Também atua como instrutor de mergulho SDI e PADI. Tem como objetivo, além de produzir informação de qualidade fomentar o reconhecimento e a qualificação dos mergulhadores científicos.

3 thoughts on “A Maria-Preta

  1. A Maria-preta está longe de ser “considerada herbivora”, territorialista por certo, mas não herbivora. A sua diéta inclui outros peixes, tanto que ela pode ser fisgada em anzol com isca de peixe ou camarão (etc), como tambem elas devoram quase que em estado de frenesi qualquer peixe machucado ou moribundo. Joao, mergulhador desde os anos 60, velho de guerra!

    1. Boa noite João! Obrigado pelo comentário, mas então, nós humanos sempre tentamos comparar o comportamento dos animais aos nossos achando que assim fica mais fácil compreendê-los. Entre nós humanos existem os vegetarianos, pessoas que decidiram comer apenas vegetais e aboliram a carne da sua dieta (imagino que você esteja pensando em vegetarianismo quando se refere a herbívoros), porem isso não muda o fato de sermos uma espécie onívora. os termos vegatariano e herbívoro são coisas muito diferentes, um se refere à opção de dieta a outra um hábito alimentar ideal para manter a saúde e as funções metabólicas de cada espécie. As Marias-pretas não são vegetarianas, portanto sim elas podem morder um petisco de carne de peixe se ofertado a elas, porém são itens que não compõem a sua dieta. As Marias-pretas são sim herbívoras e possuem um comportamento bem peculiar que é o de cuidar das suas fazendinhas de algas de uma forma bem agressiva (por isso territorialistas) e elas para manter seu território sempre bem abastecido não comem a alga inteira, elas fazem como os bois e os cavalos no pasto, comem a parte de cima da alga e deixam o talo vivo de forma que ela vai voltar a crescer e assim ela sempre terá os eu alimento principal disponível.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.