O Ciliares

A Biota Aquática da baía de Todos os Santos e costa Atlântica de Salvador, Bahia

Ciliares (Holacanthus ciliares)

  • Classe: Actinopterygii
  • Ordem: Perciformes
  • Família: Pomacanthidae

DESCRIÇÃO

A coloração do ciliares adulto varia do verde-amarelado com bordas das escamas azuis ao azul com bordas das escamas amarelas, nadadeiras dorsal e anal com a borda de um azul cintilante e submargem alaranjada, nadadeiras peitoral, anal e caudal amarelo vivo, margem azul nos olhos, margem azul cintilante na base da nadadeira peitoral e na abertura branquial e face esverdeada. O adulto apresenta ainda uma “sela” escura margeada de azul cintilante e com pintas azul cintilante no seu interior.

Ciliares adulto (Holacanthus cilirares) (Foto: Rodrigo Maia-Nogueira)

A coloração do jovem é amarelo-esverdeada, as nadadeiras peitoral, pélvica e caudal amarelas, nadadeiras dorsal e anal margeada de azul cintilante e com submargem alaranjada bem mais marcada que no adulto e a grande diferença entre o jovem e o adulto estão nas faixas 5 faixas verticais azul cintilante nas laterais do corpo. Alguns indivíduos chegam a apresentar duas faixas extra, mais finas e menores entre as faixas da porção posterior do corpo.

Jovem ciliares (Holacanthus cilirares) (Foto: Rodrigo Maia-Nogueira)

Já o recruta (filhote) apresenta o corpo azul bem escuro com a face e as nadadeiras peitoral, pélvica e anal amarelas, nadadeiras dorsal e anal inteiramente azul cintilante e cinco faixas verticais azul cintilante bem marcadas ligando as margens dorsais do corpo às margens ventrais.

Como na maioria das espécies de Pomacentrideos (a exemplo do paru e do frade já apresentados aqui no blog) o ciliares apresenta o corpo achatado lateralmente, porem proporcionalmente mais baixo e mais comprido que o corpo do paru e o do frade.

O ciliares pode medir até pouco mais de 40cm de comprimento total.

Ciliares jovem mudando para a fase adulta (Holacanthus cilirares) no naufrágio do Blackadder (Foto: Bruno Lima de Menezes)

BIOLOGIA

O ciliares habita os recifes, sendo comum também nos arecifes artificiais (naufrágios), além dos costões rochosos, onde passa o dia nadando lentamente em busca de alimento, preferencialmente esponjas.

O ciliares jovem não se desloca muito e fica sempre próximo a alguma loca em algum local com abundancia de algas e pequenos crustáceos, organismos dos quais se alimenta. apesar de não ser muito comum, o ciliares jovem também atua como peixe limpador retirando ectoparasitos da pele de outros peixes.

Os ciliares, em especial os filhotes, são peixes territoriais e não toleram outro peixe da mesma espécie e faixa etária no mesmo território, sendo que essa tolerância vai reduzindo nas fases do peixe até que na fase adulta não é incomum ver mais de um exemplar relativamente próximos, em um mesmo recife.

O ciliares é bastante curioso e costuma rodear mergulhadores, porém mantém uma distância significativa e foge ao menor sinal de aproximação retornando depois para observar o mergulhador.

Ciliares adulto (Holacanthus cilirares) no naufrágio do cavo Artemide (Foto: Bruno Lima de Menezes)

DISTRIBUIÇÃO

O ciliares ocorre desde a Flórida nos Estados Unidos até Santa Catarina no Sul do Brasil

Em Salvador e em toda a baía de Todos os Santos o ciliares pode ser observado tanto em ambientes rasos próximo à costa como nos pontos profundos da falha de salvador no meio da baía de Todos os Santos, especialmente nos naufrágios.

Ciliares adulto (Holacanthus cilirares) no naufrágio do cavo Artemide (Foto: Bruno Lima de Menezes)

O naufrágio do Cavo Artemide era o ponto de mergulho com maior abundancia do ciliares adulto em nossa costa.

Ciliares adulto (Holacanthus cilirares) no naufrágio do Blackadder (Foto: Rodrigo Maia-Nogueira)

STATUS E CONSERVAÇÃO

O ciliares não se encontra sob nenhum grau de ameaça.

O ciliares é um peixe belíssimo, de colorido exuberante, além de ser uma espécie rústica e portanto muito apreciado no comércio ornamental onde predominam filhotes e jovens de 5 cm a no máximo 20 cm de comprimento.

Ciliares adulto (Holacanthus cilirares) no Cretino, falha de Salvador (Foto: Bruno Lima de Menezes)

Apesar do tamanho o ciliares não desperta o interesse da pesca artesanal ou mesmo da comercial uma vez que o consumo desta espécie está associada a intoxicações por ciguatera, especialmente na região do Caribe.

Please follow and like us:

Autor(es)

+ Artigos

Mergulhador e apaixonado pelos oceanos desde a infância.
Desde a década de 1990 está envolvido em ações e pesquisas relacionadas com a biota aquática, tendo sido coordenador de resgate do Centro de Resgate de Mamíferos Aquáticos (CRMA) do Instituto Mamíferos Aquáticos (IMA) e fundador do Centro de Pesquisa e Conservação dos Ecossistemas Aquáticos (Biota Aquática) e do EcoBioGeo Meio Ambiente & Mergulho Científico, e ao longo dos anos participou de projetos de pesquisa e de consultoria na ambiental em parceria com diversas instituições.
Também atua como instrutor de mergulho SDI e PADI.
Tem como objetivo, além de produzir informação de qualidade fomentar o reconhecimento e a qualificação dos mergulhadores científicos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.