A Salema

A Biota Aquática da baía de Todos os Santos e costa Atlântica de Salvador, Bahia

TAXONOMIA

Salema (Anisotremus virginicus)

  • Classe: Actinopterigyii
  • Ordem: Perciformes
  • Família: Haemulidae

DESCRIÇÃO

A Salema é um peixe relativamente comum em nossas águas, pode ser visto em praticamente todos os pontos tradicionais de mergulho, sejam os pontos rasos ou profundos, recifes, costões ou naufrágios.

Fácil de ser identificada a Salema apresenta um corpo claro com 6 a 8 faixas horizontais amarelas ao longo do corpo, nadadeiras amarelas e duas faixas verticais largas e escuras na cabeça, uma delas passando pelo olho e outro logo à frente a nadadeira peitoral.

Salema adulta (Anisotremus virginicus) fotografada no naufrágio do Maraldi, Parque Marinho da Barra (Foto: Rodrigo Maia-Nogueira)

Os filhotes apresentam mancha circular escura no pedúnculo caudal, rosto amarelo, nadadeira dorsal e ventral amarelas e até duas faixas horizontais escuras ao longo do corpo.

Filhote de Salema (Anisotremus virginicus) fotografado no naufrágio do Blackadder (Foto: Rodrigo Maia-Nogueira)

BIOLOGIA

Apesar de ser encontrada nos recifes e costões a qualquer hora do dia, a Salema se alimenta preferencialmente durante a noite quando preda estrelas-do-mar e outros equinodermos, moluscos, poliquetas e pequenos crustáceos.

Os peixes jovens também atuam como limpadores se alimentando de parasitas retirados de outros peixes maiores.

Podendo tanto ser encontrada nadando solitária quanto formar numerosos cardume a Salema é comum em todos os tipos de ambientes recifais costeiros.

Salema atinge até 40cm de comprimento total e pesar próximo a 1kg.

A Salema atinge a maturidade sexual com aproximadamente 17cm e a sua desova já foi registrada para o fim da primavera e para o final do verão. O dimorfismo sexual é em geral imperceptível, porém o macho costuma ser bem maior que a fêmea.

Jovem Salema (Anisotremus virginicus) (Foto: Rodrigo Maia-Nogueira)

DISTRIBUIÇÃO

A Salema ocorre no oceano Atlântico Ocidental, da Flória nos Estados Unidos até Santa Catarina no Brasil, sendo abundante em toda a sua distribuição exceto nas Bahamas onde é considerada uma espécie pouco comum.

Na baía de Todos os Santos e Costa Atlântica de Salvador a Salema pode ser encontrada em praticamente todos os pontos tradicionais de mergulho, porém é no naufrágio do Blackadder que ela parece ser mais abundante.

Era um peixe muito abundante também no naufrágio do Cavo Artemide, especialmente nos porões do navio.

STATUS DE CONSERVAÇÃO

Apesar de ser uma espécie de interesse comercial para a aquariofilia (especialmente os indivíduos jovens) e por também serem alvo das pescas de subsistência e da caça submarina amadora a Salema não se encontra sob nenhuma classificação de ameaça no Brasil.

Salema (Anisotremus virginicus) adulta, provavelmente sobrevivente à um tiro de arpão (Foto: Rodrigo Maia-Nogueira)

Acesse a versão em PDF desta página AQUI !

Please follow and like us:

Autor(es)

+ Artigos

Mergulhador e apaixonado pelos oceanos desde a infância.
Desde a década de 1990 está envolvido em ações e pesquisas relacionadas com a biota aquática, tendo sido coordenador de resgate do Centro de Resgate de Mamíferos Aquáticos (CRMA) do Instituto Mamíferos Aquáticos (IMA) e fundador do Centro de Pesquisa e Conservação dos Ecossistemas Aquáticos (Biota Aquática) e do EcoBioGeo Meio Ambiente & Mergulho Científico, e ao longo dos anos participou de projetos de pesquisa e de consultoria na ambiental em parceria com diversas instituições.
Também atua como instrutor de mergulho SDI e PADI.
Tem como objetivo, além de produzir informação de qualidade fomentar o reconhecimento e a qualificação dos mergulhadores científicos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.